Portugal : « La révolution du 25 avril, dite des « oeillets », est un modèle » (Bernard-Henri Lévy, Diaro de Noticias)

LISBOA 2 AFFICHE

Bernard-Henri Lévy et sa pièce « Looking for Europe » marqueront une étape à Lisbonne le 6 mai prochain alors que le Portugal s’apprête à célébrer le 45ème anniversaire de la révolution des oeillets. Dans une interview au quotidien Diaro de Noticias, l’écrivain et philosophe rend hommage aux capitaines de cette révolution d’avril 74, auxquels il compte dédier son ode à l’Europe.

« Queria atuar a 25 de abril, mas não foi possível. Era a ideia inicial », diz o filósofo e escritor francês em entrevista hoje à Lusa, a propósito da peça « Looking for Europe » (« À Procura da Europa ») que apresenta em Lisboa, a 06 de maio.

« Vão estar aqui pessoas que fizeram a revolução […] Estarão na primeira fila do Teatro Tivoli para assistir. Estamos a contactar um por um, porque são meus camaradas, alguns meus amigos », adianta, explicando que a representação em Lisboa vai ser « um encontro com a memória ».

Bernard-Henri Lévy esteve em Portugal no 25 de abril de 1974 e parte do verão seguinte. Conheceu Melo Antunes, Vasco Gonçalves, Otelo Saraiva de Carvalho, entre outros, e, 45 anos depois, afirma: « Sei de que noite Portugal saiu ».

« Conheço a história de Portugal. Vivi a vossa revolução, vivi-a dia após dia. É a única revolução moderna que correu bem […] O único caso de uma revolução de esquerda que deu origem a uma democracia duradoura, sólida. É muito importante e é um modelo », enfatiza.

O filósofo, conhecido em França pelas iniciais, BHL, vai apresentar em Lisboa a peça « Looking for Europe » (« À Procura da Europa »), que escreveu e interpreta, « uma ode à Europa », contra o nacionalismo e o populismo.

« O que venho dizer aqui, em Portugal, é precisamente que tenho de falar tanto do populismo e de uma Europa que não funciona, porque só há um local onde os populistas são embrionários e onde a Europa funciona, que é Portugal », explica.

« Portugal é a prova de que a Europa cria prosperidade, cria democracia e não priva os povos da sua identidade profunda. Estou em Lisboa há duas horas e sinto Portugal, a identidade portuguesa, imediatamente. E vocês são hoje o melhor aluno da classe europeia. É isto que me apaixona aqui », acentua.

 

https://www.dn.pt/lusa/interior/entrevista-bernard-henri-levy-quer-capitaes-de-abril-na-ode-a-europa-que-traz-a-lisboa-10803635.html

Retrouver les autres dates de la tournée « Looking for Europe« 


Classés dans :, ,

Laisser un commentaire

Votre adresse de messagerie ne sera pas publiée. Les champs obligatoires sont indiqués avec *

Vous pouvez utiliser ces balises et attributs HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>